Mensagem do Presidente

O aumento da esperança média de vida verificado nas últimas décadas e o decréscimo da população ativa, colocam autênticos desafios sociais às Organizações do Terceiro Setor, para as quais, esta realidade constitui um dos maiores reptos da atualidade, a requerer adequados investimentos nos recursos e nas infraestruturas afetas às instituições que operam neste setor e a perspetivar a necessidade de um contributo efetivo para o bem-estar físico, social e mental ao longo da vida.

Num panorama de modelo social em que o Estado assume ainda um papel central e assistencialista, mas com notório e progressivo descomprometimento da sua condição de Estado Social, enquanto garante da manutenção dos benefícios sociais que caraterizam a sociedade do bem-estar, a emergência desta realidade coloca novas e prementes necessidades sociais e põe em evidência a insuficiência de recursos para colmatá-las, constituindo este um forte desafio a exigir a adoção de políticas de sustentabilidade pelas organizações sociais, especificamente as sem fins lucrativos.

Enquadrada nesta realidade, a Fundação-Lar de Cegos de Nossa Senhora da Saúde, qualificando-se como uma Fundação de Solidariedade Social, direcionada para o cumprimento de uma missão social, vem afirmando, no seu já longo percurso, a relevância que representam os serviços por si prestados para a promoção do desenvolvimento social e humano e para isso coopera com o Estado, com quem estabelece uma parceria autónoma de responsabilidades e que resulta dos acordos de cooperação com ele firmados.

Esta envolvente convoca-nos a refletir sobre conceitos e métodos de gestão que permitam assegurar uma sustentabilidade duradoura e garantir a viabilidade futura das respostas sociais que prosseguimos. A adoção de processos orientados para a prestação de serviços, produção de bens ou procura de parcerias, pode constituir a garantia para mais fontes de financiamento que complementem as tradicionais, assim fortalecendo, não só a qualidade e diversidade dos serviços prestados, como também o nível da sua própria sustentabilidade.

É desta forma, coerente e realista, que toda a ação conduzida, no domínio das várias áreas funcionais da orgânica interna da Fundação, se foca prioritariamente na manutenção do conforto e melhoria das condições e cuidados aos residentes e utentes das estruturas sociais de Lar e Centro de Dia. Para isso concorre a afetação racional e sustentada dos recursos humanos, materiais e financeiros que consubstancia uma conceção de gestão geradora de compensações orçamentais e captadora de recursos que permitam cobrir a diferença entre o que os utentes podem pagar e os custos a suportar.

É igualmente com uma visão empreendedora e dinamizadora, também uma disponibilidade, em permanência, para o estabelecimento de parcerias e a obtenção de diferentes formas de apoio, com abertura para a inovação através da adoção de mais e melhores práticas, nomeadamente as que visem políticas inclusivas e de otimização dos recursos humanos, constituintes essenciais para as Instituições do Setor Social e Solidário, que nos posicionamos para os exigentes e tão diversos desafios, presentes e futuros, com crença, otimismo e forte empenho.

José Duarte Velosa Trindade

55visitas total,1visitas hoje